Empresa cria skate voador

skate voador

Em 21 de outubro de 2015, estaremos no exato dia em que Marty McFly (Michael J. Fox) chegou ao futuro no clássico De Volta pra o Futuro 2. E se não acontecer nenhum problema no caminho, também teremos o primeiro skate voador sendo distribuído no mercado.

Criação da empresa Arx Pax, o hover Hendo é um skate dotado de quatro pequenos geradores eletromagnéticos que, literalmente, empurram uns aos outros tirando o skate do chão. O princípio usado é muito parecido com o dos trens movidos a levitação magnética que estão sendo projetados no Japão.

Apesar do negócio parecer ficção científica, o skate voador tem uma série de limitações. Por enquanto, o máximo que ele é capaz de sair do chão são 2,5cm. Outro problema é que as baterias elétricas dos geradores aguentam uma média de sete minutos de uso. E pra completar, o brinquedo só funciona em superfícies metálicas, o que já tira da lista pistas de skate, ruas e calçadas. Mas a Arx Pax já anunciou que está em negociações para criar uma pista específica nos Estados Unidos para o brinquedo.

Sim, o projeto tem problemas, mas caramba, é um skate voador e ele é real!

Segundo os membros da Arx Pax, o projeto está em desenvolvimento há dois anos e já consumiu cerca de 1,5 milhão de dólares. E para ajudar na reta final do financiamento, a empresa iniciou no dia 22 de outubro uma campanha no Kickstarter para arrecadar 250 mil dólares.

Entre as diversas recompensas para os doadores estão kits de desenvolvimento com os geradores eletromagnéticos, para que qualquer um não só desenvolva o que quiser com os flutuadores mais também ajude a melhorar essa tecnologia.

E para quem estiver disposto a desembolsar 10 mil dólares, a Arx Pax promete entregar em qualquer lugar do mundo um protótipo do skate voador em outubro do ano que vem. Já os kits de desenvolvimento saem a partir de 299 dólares.

Apesar dos preços extremamente salgados, em dois dias de campanha a empresa já faturou 335 mil dólares. E pensando que a campanha ainda tem 51 dias, muita grana ainda vai chegar na mão dos caras.

Toda essa situação nos leva a pensar sobre como as coisas funcionam. Qualquer filme vagabundo norte-americano não sai por menos de 50 milhões de dólares, enquanto uma empresa que está desenvolvendo uma tecnologia de flutuação acessível a qualquer pessoa precisa recorrer a um site de financiamento coletivo para concluir o projeto.

Não dá pra entender porque a Universal Pictures não oferece uns 10 milhões pros caras desenvolverem o projeto e na sequência criar uma pista de skate voador inspirada em De Volta pra o Futuro 2.

Os caras iriam gastar menos dinheiro com isso do que produzindo aqueles filmes horríveis da Sessão da Tarde em que uma criança faz amizade com um bichinho. E todo mundo sairia ganhando.

Compartilhe!

Author: André Morelli

Vida louca e próspera. morelli@popground.com.br

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>