Resenha: Zootopia – Além do que os olhos podem ver

Zootopia

O último lançamento dos estúdios Disney Zootopia, dirigido por Byron Howard (Bolt), brinca com uma ideia conhecida do público: animais no seu habitat natural e agindo de acordo com o seu instinto. Mas Judy Hopps, uma coelha minúscula, entra em cena e dá o seu recado: quer mais e quer realizar seu sonho, ser uma policial. Sonho completamente impossível de acordo com os ¨padrões¨ dos coelhos.

Embora se apresente como uma história infantil, um dos principais assuntos abordados em Zootopia é o preconceito, que a coelhinha Judy sofre em vários aspectos. Na infância, foi desacreditada e afrontada por conta de sua raça e por ser mulher. E depois de enfrentar todos os obstáculos até chegar a tão sonhada carreira, veio mais um drama: o preconceito e a concorrência dentro da profissão.

São tantas nuances de preconceito exploradas de forma tão sutil e inteligente que quase me esqueci que estava dentro do cinema numa manhã de 08/03 – Dia Internacional da Mulher. A animação propõe reflexões adultas que realmente devem começar na infância!

Zootopia é a cidade sonhada por todos: tudo organizado e em harmonia, com predadores vivendo lado a lado com suas presas. Mas é também uma ilusão que esconde preconceito, crime e corrupção. Achou alguma coincidência? Eu também!

De forma inusitada, a heroína Judy encontra um parceiro em seu predador natural, uma raposa. Nick Wilde carrega o peso e a fama (que ele mesmo justifica durante o filme) de ser raposa: esperto e mentiroso. Mas é esse improvável amigo que desafia Judy a crescer e a ajuda nesse processo. Os dois se ajudam e se completam.

Durante esse enredo, mais um preconceito é quebrado: o da generalização e a própria heroína aprende que até ela também tem suas limitações e preconceitos.  E ainda sobra para mais um assunto da era moderna: a cantora Gazelle, (a quem Shakira empresta a voz) que é adorada como as atuais divas pop e como não poderia deixar de citar, é admirada pelo chefe de polícia machão e pelo tigre fofo recepcionista da delegacia, prestem atenção nessa audácia da Disney!

Zootopia é pra se emocionar, rir e de quebra pensar muito.

Compartilhe!
Marjorie Pinheiro

Author: Marjorie Pinheiro

Share This Post On

Trackbacks/Pingbacks

  1. Poptalk: a cultura pop pode mudar o mundo? | Popground - […] primeira delas foi Zootopia: sem entregar muito da película, o filme mostra o relacionamento de uma raposa e um …

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>