Resenha: The Simpsons Guy

The Simpsons Guy

E no domingo passado a Fox exibiu o primeiro episódio da 13ª temporada de Family Guy. E não estamos falando de qualquer estreia de temporada, mas de um especial de uma hora em que a família Griffin viaja até Springfield e conhece os Simpsons.

Em The Simpsons Guy, Peter Griffin começa a ganhar notoriedade por produzir uma tira de quadrinhos para o jornal local. Mas depois de enfurecer a população com uma série de piadas sobre machismo e violência contra as mulheres, as coisas ficam feias para os Griffins, que resolvem sair da cidade até a poeira baixar.

Só que ao parar num posto de beira de estrada, os Griffins têm seu carro roubado e se veem presos e sem nenhum dinheiro em Springfield. A situação só melhora quando surge Homer Simpson, que resolve acolher a “família de albinos” em sua casa e passa a ajudar Peter a bolar um plano para recuperar seu carro.

É importante lembrar que apesar de misturar os universos das duas séries, o roteiro de The Simpsons Guy foi produzido pela equipe de Family Guy, o que indica que o estilo de humor do episódio é muito mais pesado do que um episódio normal dos Simpsons.

Stewie fica fascinado com Bart e suas travessuras a moda antiga, enquanto Bart fica chocado com o lado negro do bebê. Lisa tenta ajudar Meg a encontrar algum talento especial, o que leva a menina a escrever o nome de Lisa com uma navalha em seu próprio braço como forma de gratidão. Definitivamente, os Griffins são muito mais disfuncionais do que os Simpsons e essa é a principal piada do episódio.

Homer e Peter se tornam os melhores amigos, mas uma conversa sobre cerveja se torna o ponto para uma grande discussão sobre originalidade e sobre quem copiou quem, uma discussão antiga entre fãs das duas séries. A situação fica cada vez mais surreal com o caso sendo levado para os tribunais e uma participação mais do que especial que encerra de forma bastante inteligente a questão sobre originalidade.

Verdade seja dita, nenhuma das duas séries vive o seu melhor momento. A conclusão é que The Simpsons Guy vale muito mais pela curiosidade de ver os personagens interagindo entre si do que pela história. Mas ainda sim vale pela diversão.

Compartilhe!

Author: André Morelli

Vida louca e próspera. morelli@popground.com.br

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>