Resenha: O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos

O Hobbit A Batalha dos Cinco Exércitos 02

Fechando a trilogia O Hobbit de Peter Jackson, a Batalha dos Cinco Exércitos chega aos cinemas brasileiros dia 11 de dezembro, trazendo mais uma vez os grandes efeitos e um espetáculo visual que não passa despercebido ao público.

Em pouco mais de 2 horas de filme, Peter Jackson consegue fechar a história de maneira épica e sem enrolação. O que é um alívio!

Dando sequência aos acontecimentos do filme anterior, logo no começo da Batalha dos Cinco Exércitos vemos o dragão Smaug (dublado por Benedict Cumberbatch) furioso, atacando a Cidade do Lago e aterrorizando seus moradores, após ter sido expulso da montanha pela companhia dos anões. Em 20 minutos de tela, Smaug é derrotado por Bard (Luke Evans) que assim limpa o nome da família e se torna o novo líder do povo.

Com a Cidade do Lago arrasada, Bard lidera os humanos rumo a montanha, onde pretende cobrar de Thorin (Richard Armitage) a promessa feita de dividir as riquezas resgatadas. Vemos então Thorin sendo consumido pela ganância e egoísmo, aqui chamados de Doença do Dragão, com seus companheiros divididos entre a lealdade ao seu rei e a compaixão com as pessoas que os ajudaram e que agora precisam de ajuda.

Enquanto isso, Gandalf (Ian McKellen) que estava preso na fortaleza Dol Guldur, é resgatado por Radagast (Sylvester McCoy) e com a ajuda de Galadriel (Cate Blanchett), Saruman (Christopher Lee) e Elrond (Hugo Weaving), parte para avisar os anões da nova ameaça. Comandados por Sauron, um exército de Orcs segue em direção a montanha para toma-la dos anões. A partir daí cabe aos anões, humanos e elfos deixar de lados as picuinhas que existem entre eles e lutarem juntos para combater um mal maior. E digo que a batalha dos cinco exércitos não decepciona. As lutas são legais demais! Sejam anões, elfos ou humanos lutando. Seja espada, arco e flecha ou enxada!

Mas e o Hobbit? Pois é, a verdade é que o nosso querido Bilbo (Martin Freeman) fica levemente em segundo plano. Ele tem o seu papel, mas aqui as atenções são distribuídas entre Thorin no núcleo dos anões, Bard e a família no meio dos humanos e Legolas (Orlando Bloom) e Tauriel (Evangeline Lilly) nos elfos.

Esse é um filme feito para fãs da saga O Senhor dos Anéis? Com certeza! Contudo, o filme, ou melhor, a saga, apesar dos seus exageros e derrapadas, acerta mais do que erra. Talvez tivesse sido melhor deixar só dois filmes, mais concisos, tal qual a obra em que foi baseado? Talvez sim, mas visto que agora o terceiro filme já está ai, batendo a nossa porta, porque não aproveitar? O Hobbit: a Batalha dos Cinco Exércitos vale o ingresso e vale a pipoca.

Compartilhe!
Ana Cláudia Praconi

Author: Ana Cláudia Praconi

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>