Resenha: O Predador (2018)

O Predador está de volta para mais uma sequência  que tenta atualizar os elementos já conhecidos da franquia, mas que peca num roteiro cheio de conveniências e muita comédia.

o-predador-2018-poster
Após a queda de sua nave na Terra, um Predador tem alguns dos icônicos equipamentos de sua raça roubados por um atirador de elite que estava em missão próximo a queda. Mas o atirador acaba sendo preso por uma agência secreta que investiga as aparições de Predadores no planeta, o que dá início a uma jornada-perseguição de ambos os personagens; um atrás de seus itens de caça, o outro tentando salvar a vida de seu filho enquanto foge da tal agência secreta.

Em O Predador, dirigido e roteirizado por Shane Black (Homem de Ferro 3), que curiosamente co-roteirizou e teve um papel no primeiro filme da franquia, fica evidente que o diretor trouxe muito do seu estilo de direção e pouco da aura criada pelos filme de 1987 e 1990, onde foi criada toda uma atmosfera para apresentar de forma gradual o personagem principal e uma ambientação de acordo com cada filme (na selva em 87 estrelado por Arnold Schwarzenegger e na cidade, na sequência de 1990 protagonizado por Danny Glover) que fazia sentido para cada trama. Já nesse novo longa, o personagem é apresentado logo nos primeiros minutos de filme, algo que não é ruim, já que todos conhecemos quem é o Predador. Porém não aproveita os cenários criados, no caso floresta e ambientes urbanos, além de não construir de maneira sólida seus personagens humanos, deixando uma sensação de vazio para alguns deles (ou muitos).

O Predador

O novo Predador

Apesar de uma dose de comédia excessiva para um filme de ação como esse, a ação em sí é um ponto positivo, com ótimos efeitos visuais e um Predador muito bem caracterizado, seja nos momentos de efeitos práticos ou no de efeitos em CG. Os personagens principais estrelados por Boyd Holbrook (Narcos), Olivia Munn (X-Men: Apocalipse) e Jacob Tremblay (Extraordinário) tem boas atuações mas o roteiro não aproveita para construí-los de maneira certa, fazendo o filme parar para explicar através do argumento de algum outro personagem o que faz do protagonista um ótimo soldado e do garoto um gênio mirim. Algo que não ocorre com a cientista, personagem de Olivia Munn, que se apresenta como um geneticista renomada e que de repente vira uma militar com treinamento invejável.

O Predador

Casey Brackett (Olivia Munn) e Quinn McKenna (Boyd Holbrook) enfrentando o Predador.

O Predador é um filme que pode vir a agradar os fãs da franquia (como eu), ao mesmo tempo que pode incomodar os que esperavam por um filme mais parecido com os clássicos da série. Um pouco de comédia demais pode desagradar, mas a ação entrega bons momentos para o personagem principal, o Predador.

Compartilhe!
Henrique Oliveira

Author: Henrique Oliveira

Nerd e sonhador que ama games e quadrinhos (e doces). Mais em @preto_geek

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>